A ruptura do Ligamento Cruzado Anterior (LCA) é uma das lesões mais frequentes no joelho e ocorre principalmente nos atletas. A maior parte das lesões do LCA causam instabilidade, dor e falseios no joelho. Com o passar do tempo, acarreta em outras lesões no joelho como a lesão do menisco e da cartilagem. Por isso, a maioria das lesões do LCA tem indicação de cirurgia.

A cirurgia do LCA consiste na confecção de um novo ligamento por meio da reconstrução do LCA rompido com “fragmentos” de tendão (enxerto) do próprio joelho do paciente, realizada pela técnica de Artroscopia.

A cirurgia de reconstrução do LCA já existe há 100 anos. Contudo, somente após as décadas de 70, 80 e 90, com uma melhor compreensão da biomecânica do joelho, com o desenvolvimento da Artroscopia e com o uso de novos métodos de fixação do novo ligamento, os resultados começaram a ficar mais promissores. Dos anos 2000 até o momento, houve um melhor entendimento tanto da anatomia quanto da biomecânica do LCA. Além disso, ocorreu o desenvolvimento de novos materiais (parafusos) bioabsorvíveis e da evolução na reabilitação pós-operatória (fisioterapia), proporcionando resultados ainda melhores com retorno dos pacientes aos esportes e às atividades físicas.

Como é realizada a cirurgia de reconstrução do LCA?

Na cirurgia de reconstrução do LCA é feita a retirada de um fragmento de tendão do próprio joelho do paciente para ser usado como “enxerto” do novo ligamento. Os tendões mais usados como enxerto são o patelar, o semitendinoso e o grácil duplicados, e o quadricipital. Todos esses apresentam maior resistência que o LCA original logo após a cirurgia, por isso, são os mais utilizados.

Após a retirada do enxerto de tendão é realizada a Artroscopia do Joelho. A técnica envolve a realização de de pequenos cortes ou “furinhos” pelos quais é introduzida uma óptica acoplada a uma microcâmera e a um cabo de fonte de luz. E, a partir deste momento, a cirurgia é toda feita por vídeo (TV), o que implica diretamente em maior precisão e em menor agressão cirúrgica.

Os restos do LCA rompido são retirados por um instrumento motorizado chamado shaver e as lesões associadas de menisco e cartilagem são tratadas conforme cada caso.

Os locais de origem e inserção do LCA original tanto no osso do fêmur quanto da tíbia são identificados pela artroscopia. Nestes pontos, são confeccionados túneis ósseos precisos por meio de fios e brocas especiais. Então, o enxerto de tendão é colocado dentro destes túneis e fixado com parafusos biabsorvíveis ou pequenos botões metálicos.

Dentre as diversas técnicas de reconstrução do LCA, a mais indicada atualmente é a Reconstrução Anatômica do LCA, onde o novo ligamento é colocado exatamente no lugar do LCA rompido, algo que não se fazia até alguns anos atrás.

Como o LCA é composto de 2 “bandas” ou feixes de fibras, uma das vantagens da reconstrução anatômica do LCA é de “individualizar” a cirurgia conforme cada paciente. Quando há lesão parcial do LCA (só uma das bandas), pode-se reconstruir apenas a “banda” rompida. Além disso, estudos recentes têm demonstrado melhores resultados com essa técnica.

Recuperação da cirurgia de reconstrução do LCA

Após a cirurgia de reconstrução do LCA, o paciente permanece no hospital por apenas 1 dia e não usa nenhum tipo de joelheira ou imobilização, podendo andar com muletas e mexer o joelho já no mesmo dia da cirurgia. O joelho fica inchado e é necessário a aplicação de gelo sobre ele por 30 minutos várias vezes ao dia, por alguns dias.

As muletas são usadas por apenas 7 a 10 dias e a fisioterapia começa no dia seguinte da cirurgia, continuando por pelo menos 3 meses quando se inicia fortalecimento muscular e treino de equilíbrio mais avançados.
O retorno às atividades físicas ocorre em média entre 6 a 9 meses conforme cada paciente.

Atetlas que fazem a cirurgia de reconstrução do LCA

Para o retorno do atleta ao esporte é realizado um treinamento específico chamado “treino funcional”, onde o atleta realiza exercícios específicos do seu esporte na fisioterapia.

Com a melhora da força muscular do joelho, do equilíbrio dos membros inferiores e do “gesto” esportivo, o atleta está confiante e apto a voltar a fazer o que mais gosta: praticar o seu esporte!

O ortopedista especialista em joelho deve explicar aos pacientes e atletas sobre a cirurgia do LCA e indicar a melhor técnica de reconstrução do LCA além de orientar sobre importância da reabilitação e o prazo de retorno aos esportes, após realizar uma cirurgia de reconstrução do LCA.