A ruptura do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) é menos comum que a do LCA e geralmente ocorre devido a trauma direto no joelho flexionado, como nos acidentes de moto e carro, nas lutas e nas quedas sobre o joelho flexionado. Contudo, também pode ocorrer em torções que lesam ao mesmo tempo os ligamentos colaterais, principalmente o complexo ligamentar posterolateral.

Diferentemente da lesão do LCA onde a maioria dos pacientes necessitam de cirurgia, a lesão isolada do LCP normalmente é tratada de forma conservadora, ou seja, sem cirurgia. É realizado fisioterapia para fortalecimento muscular principalmente do músculo quadríceps da coxa e os treinos de propriocepção/equilíbrio.

Quando é indicada a cirurgia de reconstrução do Ligamento Cruzado Posterior?

Nas lesões com maior instabilidade/falseios do joelho ou associadas à lesão do complexo ligamentar posterolateral ou à lesão do LCA, a cirurgia está indicada.

A cirurgia de reconstrução do Ligamento Cruzado Posterior é realizada por Artroscopia. Por meio dessa técnica é efetuada a reconstrução do LCP rompido, usando “fragmentos” de tendão (enxerto) do próprio joelho, sendo que o tendão mais usado é o quadricipital pois é um tendão forte e resistente para suportar as cargas que o LCP é submetido no joelho.

A técnica mais utilizada atualmente é chamada de Reconstrução Anatômica do LCP. Esta cirurgia é feita por Artroscopia que envolve a realizalção de pequenos ‘furinhos” no joelho, por onde se coloca uma microcâmera que transmite imagens para uma TV. Então, são confeccionados túneis ósseos com fios e brocas especiais, nos pontos anatômicos das inserções do LCP nos ossos do fêmur e da tíbia. Através destes túneis, o enxerto de tendão é introduzido no joelho e fixado com parafusos de interferência metálicos ou bioabsoríveis ou também com pequenos botões metálicos.

A vantagem da artroscopia é que permite uma visualização precisa de toda a articulação, facilitando a confecção dos túneis ósseos nos locais corretos e também, ao mesmo tempo, auxiliando no tratamento de lesões de menisco e cartilagem.

Recuperação da cirurgia de reconstrução do LCP

Após a cirurgia de Reconstrução do Ligamento Cruzado Posterior (LCP), o paciente permanece no hospital por apenas 1 dia e já inicia a reabilitação com fisioterapia, gelo e caminhadas com muletas. Geralmente não é necessário o uso de joelheiras, a não ser quando é realizada simultaneamente a reconstrução dos ligamentos do complexo ligamentar posterolateral.

O retorno às atividades do dia a dia acontecem dentro de 14 a 30 dias e a fisioterapia é realizada por 3 a 6 meses conforme cada paciente, dependendo da presença ou não das lesões associadas ao LCP.

Já o retorno aos esportes varia de 6 a 9 meses nas lesões isoladas e até 12 meses quando há lesões associadas ao LCP. Este retorno dependerá muito do trabalho de reabilitação, do fortalecimento muscular e dos treinos de equilíbrio do atleta.

O ortopedista especialista em joelho deve orientar seus pacientes e atletas sobre a lesão do ligamento cruzado posterior (LCP), quanto a melhor forma de tratamento, as técnicas mais atuais na cirurgia de reconstrução do LCP e sobre a reabilitação e o retorno aos esportes.